Maratona de programação busca soluções para empregabilidade e mobilidade urbana na cidade de São Paulo


Hackathon Ade Sampa – Cidades Inteligentes dará R$ 60 mil em prêmios aos vencedores

A Prefeitura de São Paulo deu início nesta sexta-feira (5) ao Hackathon Ade Sampa – Cidades Inteligentes. A maratona de programação hacker acontecerá até domingo (7) e contará com R$ 60 mil em prêmios e brindes. O programa é uma iniciativa da Prefeitura, por meio da Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Trabalho, com execução da Ade Sampa – Agência São Paulo de Desenvolvimento, e apoio da Ibrawork.

O prefeito Ricardo Nunes deu início à maratona e destacou a importância do evento para o desenvolvimento da competitividade e criatividade na busca de novas ideias para melhorar a qualidade de vida da população da cidade de São Paulo. “Antes, a cidade tinha 30 mil pessoas em cursos promovidos pela Prefeitura e hoje temos 280 mil pessoas que querem se qualificar e melhorar de vida”, disse o prefeito.

Para a secretária de Desenvolvimento Econômico e Trabalho, Aline Cardoso, a Administração Municipal tem pensado no futuro da cidade, das profissionais e do trabalho e como pode se adaptar às transformações no mercado de trabalho. Tudo isso passa pelo empreendedorismo para tornar a cidade mais moderna e contemporânea. A maratona abre um espaço aos cidadãos, empreendedores e empresários para pensar a melhoria da cidade”, disse Aline.

“As smart cities conseguem alinhar os avanços tecnológicos com o progresso social e ambiental, proporcionando aos cidadãos uma melhor qualidade de vida. Além de contribuírem para o meio ambiente, esses modelos de município também visam a diminuição do custo de vida, aprimoram os serviços públicos e tornam a comunicação entre os habitantes mais efetiva”, declarou a secretária. “O Hackathon Cidades Inteligentes tem como objetivo apoiar a criação de soluções inovadoras que ofereçam suporte ao poder público e privado no desenvolvimento estratégico de infraestrutura, serviços, informação e geração de renda, atendendo às principais necessidades da Capital”, complementa.

Por conta da crise gerada pela pandemia, o Hackathon propõe uma ação integrada para a criação de soluções inteligentes que possam atender às necessidades da população. Estatísticas da Organização das Nações Unidas (ONU) indicam que, até 2050, mais de 70% da população mundial viverá em complexos urbanos.

Uma cidade é considerada inteligente quando há impulsionadores de crescimento econômico sustentável, elevada qualidade de vida e gestão consciente dos recursos naturais, por meio de uma governança participativa e democrática. São considerados impulsionadores o Capital humano; Coesão social; Economia; Meio ambiente; Governança; Planejamento urbano; Alcance internacional; Tecnologia; e Mobilidade e transporte.

“A maratona hacker tem o objetivo de unir ideias inovadoras com a tecnologia para trazer soluções práticas que possam melhorar a qualidade de vida da população e o desempenho dos serviços urbanos, aliado à redução de custos e consumo de recursos e aumento do contato entre cidadãos e governo. Esta iniciativa acontece em meio à necessidade de atender à demanda populacional sem deixar de lado o desenvolvimento socioeconômico e a preservação ambiental”, pontua o presidente da Ade Sampa, Renan Vieira.

Hackathon

Esta edição do Hackathon reúne cerca de 100 profissionais que irão desenvolver soluções voltadas para empregabilidade e mobilidade urbana. O primeiro desafio visa o desenvolvimento de uma ferramenta de inteligência que cruze dados e informações, entregando ao usuário uma oferta customizada e com forte potencial de conversão em geração de emprego.

Já o segundo desafio propõe reflexões e soluções que englobem as várias vertentes da mobilidade urbana como poluição do meio ambiente, qualidade do transporte público, acessibilidade inclusiva para todos(as) em vias públicas, soluções essas que pensem em uma cidade inteligente onde a locomoção seja democrática e segura.

O Hackathon Cidades Inteligentes é voltado para profissionais de marketing, design, programação, desenvolvimento, comunicação e gestão. Os selecionados serão divididos em até 20 grupos, dez para cada desafio, e os três melhores avaliados por uma comissão de especialistas serão premiados financeiramente e terão apoio de rede e capacitação para a aplicação de seus projetos no município de São Paulo. Além disso, o programa também prevê a formação de networking entre os participantes e o desenvolvimento de debates que envolvam temas do universo de Smart Cities.

Os três projetos vencedores receberão um aporte financeiro no valor de R$ 30 mil, para o primeiro lugar, R$ 20 mil, segundo lugar, e R$ 10 mil para o terceiro colocado. Todos os premiados serão acompanhados e avaliados pelas equipes da Ade Sampa e da Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Trabalho, para verificar o seu potencial de viabilidade com apoio e continuidade para a implantação.

Programação

A maratona Hacker será realizada no Centro de Inovação Verde Bruno Covas – Hub Green Sampa, na Rua Sumidouro, 580, dentro da Praça Victor Civita, em Pinheiros, até domingo (7). Amanhã, sábado (6), os selecionados iniciarão o desenvolvimento das soluções e, no último dia, as soluções serão finalizadas, para a avaliação da banca examinadora, seguida de premiação e encerramento. Os grupos serão acompanhados com mentorias customizadas e consultorias especializadas, com profissionais ligados ao tema principal de cada desafio. Na fase de finalização, os grupos apresentarão pitches das propostas geradas pelos grupos de trabalho.


SECOM – Prefeitura da Cidade de São Paulo

Telefones: 3113-8835/ 3113-8831
E-mail: imprensa@prefeitura.sp.gov.br
Acervo de vídeos
Sala de imprensa: imprensa.prefeitura.sp.gov.br


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.